Palcos…


FB_IMG_1599273970494

O início.do confinamento pandemico, não se mostrou tão contundente , para nossas vidas como se desdobrou…
Trocando em miúdos: a ficha do tamanho da zebra se deu com o desenrolar da crise, onde se vinha o questionamento acerca de :” _ até quando vamos ficar sem nosso café na padoca????”
A indústria do entretenimento foi a que tomou o maior “chute no saco” , na qual teve de se reinventar a partir do desespero e urgência que provou ter para a sociedade não colapsar….
Palcos… Ah palcos…
Foi neste altar que exerci por anos meu ballet pessoal , válvula de escape da minha inadequação social, que sofria com os bailinhos da adolescência…
Onde exercemos nossos sonhos de rockstar, comungando com a plateia este rito sagrado pagão, ao mantra da microfonia
Se eu sinto falta dos palcos?
A realidade que vivemos é tão surreal que qualquer vaidade fica pequena em função da necessidade de estar vivo e são…
Momento de reforma íntima compulsória…
É o que temos . .
Desapego…
Reinvenção
Ressignificar…

Como falou George Harrison…

All things must pass…

Assim seja…

Márcio Okayama

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>